Degustação de Chás gourmet e estilo de vida.

 
 

26/03/2013

Chá, Cerimônia e Tradição: Rússia (Parte 2)

Dando continuidade no artigo da semana passada sobre a cultura do chá na Rússia, agora falaremos sobre sua produção local entre outras coisas.


Mesa posta para um típico chá russo. Imagem: espemporium.com

Rússia, produtora de chá

Além de grande consumidora de chá (é a primeira na lista de importação mundial), a Rússia também possui  plantações de chá em seu território. A primeira tentativa comercial de se cultivar a planta na região foi em 1896, quando uma expedição russa trouxe da China cerca de dois quilos de sementes. Um número ínfimo das plantas vingou: os chineses sabotaram os russos, fervendo as sementes antes da venda para sutilmente elimiar a concorrência. Nos idos de 1900, Judas Koshman (também creditado como Joseph em alguns textos) conseguiu produzir uma planta adaptada ao frio da região (principal dificuldade) e que tivesse um sabor rico. A partir de 1905 a plantação foi considerada um sucesso com 800 moitas da planta produzindo e que mais tarde, o chá proveniente delas seria conhecido por Krasnodar ou Krasnodarsky. Em 1936 a primeira plantação comercial de chá se iniciou, estimulando o surgimento de outras empresas do setor ao longo do território de Sochi, dando ao público uma opção nacional - infelizmente longe de suprir as necessidades de consumo do país.

Uma das embalagens do chá Krasnodarsky

Sochi é uma cidade turística na região de Krasnodar, com clima sub-tropical, favorecida pelo Mar Negro. Conhecida pelo clima agradável e a prática de esportes (hospedará as Olimpíadas de Inverno de 2014), também tem fama pelas suas plantações de chá. Uma vez emergente no passado, estas plantações sofreram oscilações de rendimento por conta das mudanças políticas do país, que interferem diretamente na sociedade trabalhadora.

Embalando o chá na estação da Georgia (1905-1915), hoje país independente, vizinha de Sochi, mas que no tempo
 fazia parte do Império Russo. Fonte: Wikipedia

Hoje em dia, com 2000 hectares de plantações de chá entre as montanhas do Cáucaso e o Mar Negro, a indústria local tenta correr atrás do desenvolvimento, seguindo as tendências do mercado e reestruturando-se em cooperativas. O chá da região é reconhecido ser de qualidade (dizem que o seu melhor chá chama-se Krasnodar Bouquet), e suas plantações estão localizadas na região mais ao norte do mundo (acima de Sochi é climaticamente impossível de se produzí-las), restando apenas torcermos para que ela encontre estabilidade e reconhecimento internacional devido.

Cartão postal da região produtora de chás russo, Sochi (mostrando a Casa de Chás de Sochi, contruída em 1970)


"Goût Rousse"

A expressão Goût Rousse faz referência à uma variedade de blends de chás que apetecem ao mercado russo e que podem ter aromas cítricos e especiarias. Os clássicos são os blends de chás pretos com infusão encorpada, sabor forte e com algum nível de defumação (uma curiosidade: o famoso blend Caravana Russa, composto originalmente por chás pretos chineses com leve sabor defumado, foi criado em homenagem à Rússia, e não propriamente pelos russos). Quando algum blend Goût Rousse é perfumado, geralmente ele têm adição de cascas de frutas cítricas, possivelmente sendo uma influência oriental ou (a origem não é exata) através do francês Jean Jumeau-Lafond, que inventou o primeiro chá vermelho aromatizado chamado Goût Russe Douchka, inspirado em sua esposa russa que costumava espremer um pouco de suco de laranja em seu chá quente.


Bolinhos Russos para a Hora do Chá
(apesar da tradução fiel, devo avisar que se trata de um biscoito)
Tradução pelo Chá, Arte e Vida!

Aproveitando a temática desta postagem, publico essa receita tipicamente russa para um acompanhamento na hora do chá. Ela é bem simples e muito saborosa, vai muito bem com chás pretos e verdes:

Russian Tea Cake by Yuri Hayashi, on Flickr
Bolinhos Russos para a Hora do Chá


Ingredientes:
- 1 xícara de manteiga
- 1/2 xícara de açúcar de confeiteiro
- 1/2 fava de baunilha (ou 1 colher de chá de essência de baunilha)
- 2 1/4 xícaras de farinha
- 1/4 colher de chá de sal
- 3/4 xícara de nozes pecan bem cortadinhas (no meu caso, utilizei avelãs - você pode variar a noz como desejar)

Preparo:
Bata a manteiga até virar um creme. Adicione o açúcar e a baunilha e bata novamente até misturar bem.
Em vasilha separada misture a farinha e o sal.
Adicione a mistura da farinha à da manteiga e misture até ficar homogênia. Adicione as nozes e misture até incorporar.
Leve à geladeira por duas horas. Retire da geladeira e faça bolinhas. Asse em forno em 180ºC por aproximadamente 8-10 minutos. Retire do forno e, ainda quente, role os biscoitos em açúcar de confeiteiro. Quando esfriar role novamente no açúcar e sirva.

Russian Tea Cake by Yuri Hayashi, on Flickr


Com isto encerro o artigo sobre a cultura do chá na Rússia. Espero que tenham gostado e assim que possível, escreverei mais a respeito!Até a próxima!

* Fontes que utilizei nesta pesquisa:
http://blog.espemporium.com/post/Russian-Tea-Drinking-Tradition.aspx
http://www.russianlife.com/blog/tea-time-in-russia/
http://en.wikipedia.org/wiki/Russian_tea_culture
http://www.freshcup.com/featured-article.php?id=63
http://en.wikipedia.org/wiki/History_of_Sochi
http://wikitravel.org/en/Krasnodar_Krai
http://www.dagomystea.ru/history.html
http://www.dlc.fi/~marianna/gourmet/russ_tea.htm
http://tea.ru/
http://www.matsestatea.ru/
The Story of Tea, A Cultural History and Drinking Guide; Mary Lou Heiss e Robert J. Heiss, 10 Speed Press
Tea, Aromas and Flavors Around the World ; Lydia Gautier; Chronicle Books
The New Tea Companion; Jane Pettigrew e Bruce Richardson; Tha National Trust
Tea, Blends, Origins, Rituals; Rob Alcraft; Top That!
Myth and Memory in Russian Tea Culture, Studies in Slavic Cultures, Issue VIII, August 2009; Audra Jo Yoder

* Este artigo é o fruto de um trabalho de pesquisa séria, que me toma bastante tempo e que faço com o maior prazer. Caso você queira reproduzí-lo na íntegra ou fazer alguma citação do seu conteúdo, por favor, entre em contato e nunca se esqueça de colocar os créditos para o meu site. Agradeço pela consideração.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

2 comentários:

  1. Gostei muito, Yuri. Muito interessante.
    Você e seu blog tem me ajudado a apreciar e conhecer melhor o valor de um bom chá.
    Até a próxima!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Aline!
      Muito grata pela sua mensagem. É justamente isso que tento... dar o valor devido à esta bebida tão fascinante.
      Grande abraço!
      Yuri

      Excluir

INSTAGRAM @chaarteevida

Escola de Chá Embahú

Comentários Recentes

Receba as atualizações por email

Este símbolo indica conteúdo em língua inglesa
♦♦ Este símbolo indica conteúdo em língua francesa
♦♦♦ Este símbolo indica conteúdo em língua japonesa
Este símbolo indica conteúdo em língua espanhola


Arquivo do blog

Siga-me!

InstagramFlickrFacebookFeed RSSFlickrTwitter Feed RSS
 
| Início | Sobre a Autora | Entre em Contato | Escola de Chá Embahú |

Design e Fotos por Yuri Hayashi.
"Chá & Poesia" - Todos os direitos reservados, 2008®, 2009®.
"Chá, Arte e Vida!" - Todos os direitos reservados, de 2010® a 2016®.